Thursday, August 12, 2010

O Nascimento Parte I

Ela veio na hora certa. Não importa quão irregulares minhas contrações foram. Eu estave esperando que as bolsas de água se rompessem e nada. Com 39 semanas e 2 dias nós fomos pro hospital como o médico mandou. Uma das primeiras respostas de orações foi o quarto em que ficamos. Era maior, longe da mesa das enfermeiras (que é barulhenta as vezes) e tinha uma vista muito bonita pra umas montanhas cheias de árvores. Obrigada Jesus. Nós pedimos ajuda a uma amiga pra cuidar do nosso filho mais velho. Eu fiquei olhando no relógio e imaginando o que ele estava fazendo (dormindo). Eu sabia que logo uma menininha ia se juntar a nossa família. A vida nunca mais seria a mesma.
Nós conhecemos a enfermeira da noite (que se lembrou da nossa família) e nos preparamos pra cirurgia. Meu marido abençoado fez uma oração e fui pra uma sala onde me prepararam pra cirurgia. Nessa sala o doutor que dá a anestesia conversou comigo, explicou como o processo seria e perguntou se eu tinha alguma dúvida. Lá também eles colocaram aquela agulha (não sei o nome no português) no meu braço pra quando for preciso eles colocarem remédio. Quando eles estavam colocando isso eu fechei os olhos e tranquei os dentes e ouvi uma voz dizer “porque a cara feia?” Era o meu médico. Foi bom ver uma pessoa que eu conhecia. Ele me falou sobre a cesária e perguntou se eu tinha alguma dúvida. Ele falou que tinha que assinar uma papelada da operação e que isso demorava mais do que a própria operação.
A parte mais difícil de todas foi quando me deram a anestesia na espinha. O enfermeiro anestesista não estava conseguindo encontrar um lugar bom. Apesar de que eles davam anestesia pra isso, eu estava tão nervosa e doeu um pouco. A parteira lá da clínica chegou e me braçou quando me viu sentada lá chorando. Orou comigo e me informou do que estava acontecendo. Eles chamaram o médico anestesista, que me disse que tinha achado o lugar, mas estava difícil de colocar a agulha lá. Finalmente conseguiram e a operação começou. Graças a Deus pela minha parteira. Ela ajudou o médico na cesária e me ajudou com meus dois filhos. Deus sempre manda um anjo né?
A cesária não levou muito tempo. Um dos melhores momentos foi ver o meu marido do meu lado me apoiando. Ele também estava me dizendo tudo o que eles estavam fazendo.
Os médicos e enfermeiros estavam com um humor ótimo. Eles romperam minhas bolsas de águas e acho que a água estava jorrando perto do meu braço porque parecia com chuva. Quando a neném nasceu, todos estavam falando que ela tinha muito cabelo. No vídeo deu pra ver o médico brincando com o cabelo dela. Quando eles tiraram ela do meu ventre eu senti uma pressão mas não senti dor. Ouvi o chorinho lindo dela e não resisti. Fiquei muito agradecida ao meu Deus por aquela bênção enorme. Eu só conseguia chorar e dizer ‘obrigada Jesus’. Meu marido trouxe a nossa filha pra que eu a conhecer. Fiquei maravilhada com a beleza da criação de Deus.

Dessa vez eu pude segurar minha filha na mesa de operação porque eu estava sentindo minha mãos. A primeira coisa que eu disse pra ela foi algo que sempre dizemos pro nosso filho: “Mamãe te ama, Papai te ama, irmãozinho te ama, Jesus te ama".

Logo depois a levaram pro meu quarto pra poder tirar as medidas e etc. Eu fui pra sala de recuperação e pra minha surpresa eu já consegui mexer meus dedos um pouquinho.
Meu marido ficou conosco por um bom tempo mas foi pra casa pra trazer o nosso filho pra conhecer a irmãzinha. De primeiro ele ficou mais interessado em andar pra lá e pra cá no quarto. Quando viu a bebê, ele a achou interessante.

Uma das enfermeiras maravilhosas que nos ajudaram tirou essa foto da nossa família. A vida nunca mais será a mesma. Apesar de ter sido uma cesária planejada o milagre de Deus também foi planejado. Deus nos deu um presente maravilhoso, um milagre da vida.
Salmos 139:13-16 (João Ferreira de Almeida Atualizada)
Pois tu formaste os meus rins; entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e esmeradamente tecido nas profundezas da terra. Os teus olhos viram a minha substância ainda informe, e no teu livro foram escritos os dias, sim, todos os dias que foram ordenados para mim, quando ainda não havia nem um deles.

1 comments: