Friday, November 23, 2018

Curiosidades dos Estates: Black Friday


A história da "Black Friday" é antiga. Começou em 24 de setembro de1869, uma sexta-feira, quando James Fish e Jay Gold tentaram resolver uma crise financeira na bolsa de valores de Nova York. A Black Friday, que traduzido significa sexta feira preta, tomou um novo sentindo em 1961 quando o comércio resolveu colocar produtos a venda com desconto. O objetivo é de ter bastante lucro para que os livros saiam do vermelho e voltem ao preto.

De acordo com a CNN, os americanos gastam $5 millhões de dólares em 24 horas.

Nos meus 20 anos de Estados Unidos, eu só participei da Black Friday umas 2 vezes. Quando eu estava na faculdade, eu fui no shopping center dar uma olhada nos preços antes da Black Friday. Quando voltei, eu reparei que os comerciantes aumentaram o preço de vários produtos. É importante pesquisar os preços do que se quer comprar. Comerciante não é amigo, ele é comerciante e o objetivo é de ter muitas vendas.

Outra vez, eu comprei um scanner (lembra deles gente?) por um preço bom e levei pro Brasil de presente.

Depois que eu casei e tive filhos, eu nunca mais participei da Black Friday. O meu motivo é que não sou muito de fazer compras. Como eu moro aqui, eu sei que tudo o que tem na loja vai entrar em promoção. Se eu não achar em promoção, com certeza eu vou achar no brechó. Eu prefiro comprar com desconto do que comprar tudo novo só pra dizer que eu tenho.

Outra coisa que eu sempre lembro pros meus filhos, é que a gente tem que lembrar que vivemos nos Estados Unidos. Tudo o que você quer, tem aqui. A gente não precisa ficar desesperado porque não há falta de nada. Muitas lojas apelam pra esse sentimento de desespero do consumidor. Eu acho importante a gente agradecer a Deus por tudo o que temos. Ele sempre supre as nossas necessidades. O nosso querer é diferente.

Eu creio que a Bíblia tem me guiado muito nessa minha decisão de não comprar tanta coisa o tempo todo.

"Não se deixem dominar pelo amor ao dinheiro e fiquem satisfeitos com o que vocês têm, pois Deus disse: “Eu nunca os deixarei e jamais os abandonarei.”" Hebreus 13:5 (NTLH)

A satisfação é um mandato de Deus pra nossa vida. Eu não quero dizer que a gente tem que viver sem nada. Eu acho que é importante lembrar de que o amor ao dinheiro não é uma coisa que a gente tem que desenvolver. Nós precisamos de cultivar a satisfação que Deus quer que tenhamos. O mundo pode estar desesperado, nós cristãos vivemos de uma forma diferente.

Hoje de manhã eu estava assistindo o jornal. Os jornalistas estavam nos falando de que as televisões são baratas essa época do ano, porque a qualidade é bem baixa. Sabedoria e satisfação é uma bênção de Deus e nos traz liberdade e paz.

Ano passado eu precisava de comida, então passei na Target na Black Friday. Uma moça que trabalha lá me disse que é bem melhor comprar tudo na internet porque os preços são os mesmos da loja. Ela falou que antes de ir pro trabalho ela fez as compras na internet e é só esperar chegar tudo em casa.

Ontem a tarde, um irmão da igreja que trabalha em uma dessas empresas famosas de compra na internet veio almoçar aqui em casa. Ele disse que no fim do ano, eles tem que organizar 200 mil caixas de compras. Durante o ano, eles organizam de 80 mil and 100 mil. É muito bagulho gente. Não sou anti-compras, sou anti-ganância. Marcos 7:22-23 fala que esse sentimento começa no coração. Deus é o único que pode mudar o nosso coração.

Meu amigo e minha amiga, se o seu sonho é vir aqui e se esbaldar na black friday, fique a vontade. Lembre-se de consultar o seu coração e ver se há satisfação. A satisfação que o mundo dá dura até a próxima promoção (que pra nós é na semana que vem!). A satisfação que Deus dá é eterna. Ele nunca nos deixa e nunca nos desampara.

0 comments: